CBD como aliado do Fevereiro Roxo e Laranja

O segundo mês do ano traz uma nova campanha de conscientização, o Fevereiro Roxo e Laranja, dando vez a um momento de informação. A iniciativa se destaca por conscientizar sobre doenças crônicas que impactam significativamente a vida de pessoas no mundo todo, mas que tem baixa repercussão.

O roxo destaca-se como símbolo de ações voltadas para o Lúpus, Mal de Alzheimer e Fibromialgia. E o laranja assume protagonismo nas atividades relacionadas à leucemia e à doação de medula óssea.

Durante esse mês, as cores desempenham um papel crucial ao chamar a atenção para a prevenção e combate. Convidamos você a explorar mais sobre as mensagens do Fevereiro Roxo e Laranja, compreendendo sintomas, tratamentos e estratégias de prevenção, enquanto nos unimos na disseminação dessa importante conscientização.

Fevereiro Roxo: Lúpus, Mal de Alzheimer e Fibromialgia

Fevereiro Roxo é uma campanha de conscientização relacionada a três doenças crônicas: Fibromialgia, Alzheimer e Lúpus, visando comunicar a importância de identificar as doenças em seus estágios iniciais para aumentar a eficácia do tratamento e o controle do avanço.

Lúpus

O Lúpus Eritematoso Sistêmico, LES ou apenas lúpus, é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune, isso significa que o próprio organismo ataca órgãos e tecidos.

Há dois tipos reconhecidos de lúpus: o cutâneo, que se manifesta apenas com manchas na pele, normalmente avermelhadas ou eritematosas, que originou o nome lúpus eritematoso. As manchas aparecem, principalmente, em partes do corpo que ficam expostas à luz solar, como braços, orelhas, rosto e colo (“V” do decote).

O outro tipo de lúpus reconhecido é o sistêmico, no qual um ou mais órgãos internos são acometidos.

Alzheimer

Essa é a forma mais comum de demência neurodegenerativa em pessoas de idade. A causa da Doença de Alzheimer é desconhecida, mas acredita-se que seja geneticamente determinada.

Quando o processamento de certas proteínas do sistema nervoso central começa a dar errado, o Alzheimer acontece. Em seguida, surgem fragmentos de proteínas mal cortadas, tóxicas, dentro dos neurônios e nos espaços que existem entre eles. Como consequência dessa toxicidade, ocorre perda progressiva de neurônios em certas regiões do cérebro, como o hipocampo, responsável pela memória, e o córtex cerebral, determinante para a linguagem e o raciocínio, memória, reconhecimento de estímulos sensoriais e pensamento abstrato.

Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome que se manifesta com dor no corpo todo, principalmente na musculatura. Junto a dor, a fibromialgia apresenta sintomas de fadiga, sono não reparador, ou seja, acordar cansada após uma noite de sono e outros sintomas como alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais.

Muitas vezes as dores impedem que os pacientes tenham uma vida normal.

A fibromialgia pode atingir pacientes de qualquer sexo e idade, mas é mais comum em mulheres entre os 30 e os 60 anos.

Fevereiro Laranja

Esta é uma campanha para conscientizar a população sobre a prevenção, diagnóstico e combate à leucemia.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Cancer (Inca), no período de 2020 a 2022, o Brasil chegaria a mais de 10 mil casos de leucemia.

Leucemia

Os cânceres das células sanguíneas da medula óssea, em sua maioria os glóbulos brancos e, geralmente, têm origem desconhecida.

A medula óssea é o local onde são produzidas as células sanguíneas e ocupa o centro dos ossos. Nela são encontradas as células que dão origem aos glóbulos brancos (leucócitos), aos glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e às plaquetas.

Na leucemia, uma célula sanguínea que ainda não atingiu a maturidade sofre uma mutação genética que a transforma em uma célula cancerosa. Essa célula anormal multiplica-se mais rápido e morre menos do que as células normais. Dessa forma, as células sanguíneas saudáveis da medula óssea vão sendo substituídas por células anormais cancerosas.

CBD como aliado do Fevereiro Roxo e Laranja

O Canabidiol (CBD) é capaz de suprimir as funções de citocinas, quimiocinas e células T, responsáveis por identificar e destruir células infectadas, modular a resposta celular e regular inflamações. Uma pesquisa realizada em 2009 mostrou que o CBD inibe a proteína inflamatória ao mesmo tempo que estimula o aumento das proteínas anti-inflamatórias.

Outra pesquisa, realizada em 2019, apontou que a Cannabis tem ação anti-inflamatória e imunossupressora.

Nos casos de canabidiol aliado ao tratamento de Alzheimer, por exemplo, é notável a diminuição de sintomas comportamentais, agressividade, e sintomas psicológicos, como ansiedade e depressão. Além da melhora na qualidade do sono.

No caso da Fibromialgia as evidências são diferentes. Uma publicação da Revista Científica “Pain Medice”, da Universidade de Oxford, trata de um ensaio clínico randomizado e controlado por placebo, conduzido durante oito semanas para determinar o benefício de um óleo de Cannabis sobre os sintomas e a qualidade de vida de 17 mulheres com fibromialgia.

Constatou-se que os fitocanabinoides podem contribuir para o controle da dor, trazer alívio na intensidade dos sintomas, reduz o uso de medicações opioides e corticosteroides e contribui para retomada da força de trabalho e autonomia dos pacientes.

Está gostando do conteúdo? compartilhe!